Pages

terça-feira, 16 de março de 2010

Hürrem




Pessoal ando meio ausente esses dias porque estou sem internet, mas na medida do possível vou postando, pois não quero deixar esse meu "filho recém nascido", o blog, :):):) sem assistência.
No artigo de hoje vou prestar uma homenagem, como não poderia deixar de ser, a "musa" inspiradora do meu nick name "Hürrem", que em turco significa a sorridente :). Hürrem foi o nome recebido por Alexandra Anastasia Lisóvska (1505 ou 1510 -18/04/1558), quando a mesma foi capturada, onde hoje é a atual Ucrânia (ela era filha de um padre da igreja cristã ortodoxa) e foi vendida como escrava para o palácio do sultão turco otomano, Solimán-O magnífico. Hürrem também era conhecida como Rosselana,Roxelana, Roxelane, Roxolana, Rossa y Ruziak, apelidos derivados da linda cabeleira ruiva que ela possuía.
Na época que Hürrem chegou ao palácio Topkapi, para o harém de Solimám, o mesmo já possuía uma favorita, Gülbear, e com ela possuía um filho,chamado Mustafá. Com a chegada de Hürrem ao palácio, ela rapidamente conquistou o Sultão, com sua beleza e inteligência. Hürrem foi uma mulher muito adiante do seu tempo, pois era culta, entendia de política, sabia ler e escrever. Após conhecer Hürrem e se apaixonar perdidamente por ela, Solimán não quis mais saber de nenhuma outra mulher do harém, foram todas enviadas ao velho palácio (Eski Saray), lugar onde residiam as ex favoritas e concumbinas dos falecidos sultões. A antiga favorita, Gülbear, foi enviada para outra província, juntamente com seu filho Mustafá. Solimán casou-se oficialmente com Hürrem, e foi algo inédito, pois nunca um sultão tinha se casado com nehhuma mulher e muito menos escolhido viver monogamicamente, tendo um harém inteiro a seu dispor. Hürrem passou também a ajudar Solimán a governar o império, pois como era culta, escreveu muitas cartas para governos de outros países, cuidando assim, também, de temas relacionados com as relações internacionais do império.
A maioria das pequenas biografias e alguns livros que contam a história de Hürrem sempre a citam como falsa, interesseira e metida em intrigas. No entanto, se analisarmos o porque desses adjetivos pejorativos com relação a mesma (isso eu já li em em algumas biografias também),temos que analisar a época em que ela viveu, tempo em que uma mulher jamais atingia um grau de poder tão grande, onde as mulheres nunca eram ouvidas e respeitadas por sua inteligência, uma mulher valia somente por sua beleza, seu poder de procriar e nada mais. Num mundo ainda machista, nos dias de hoje, as mulheres levam muito tempo e passam por provas muito difíceis para serem reconhecidas por sua competência profissional, vcs podem imaginar como foi isso na época da Hürrem? Ela "roubou" o acesso de muitos assessores e puxas-sacos ao sultão, pois passou a ser a maior confidende do mesmo e, também, sua principal assessora. Além do que, um sultão ter uma única mulher era sinal de fraqueza masculina e de falta de personalidade naquela época. Por todos esses fatores, porque Hürrem foi única, tanto em inteligência, quanto na vida do sultão, ela foi muito odiada e acusada por todos os principais colaboradores e inimigos do império otomano, onde todos se referiam a ela com os adjetivos que mencionei acima.
Quando Hürrem morreu, o sultão ficou tão triste que escreveu o seguinte poema em sua homenagem, com o pseudónimo de Muhibbi:

"Trono do meu ninho solitário,meu bem, meu amor, minha lua,
Minha amiga mais sincera, minha confidente, minha própria existência,meu sultão,meu único amor,
a mais bela entra as belas,
Minha primavera, minha amada de faces alegres, a luz do meu dia,meu doce coração, minha folha sorridente,minha planta, meu doce, minha rosa, a única que não me incomoda nesse mundo..
Minha Istambul,minha Caramaran, a terra da minha anatólia,
minha Badakhshan, minha Bagdá e minha Khorasan,
Minha mulher de lindos cabelos, minha amada de sombrancelhas curvadas, meu amor de olhos cheios de travessuras,
cantarei suas virtudes para sempre
Eu um amante de coração atormentado,Muhibbi com os olhos cheios de lágrimas, eu sou feliz"
Depois desse lindo poema vcs acham que esses biográfos machistam podem estar certos ainda?

3 comentários:

Mariana disse...

Eu acho q o Harem sempre foi um lugar de alta competitividade, tensão...Esse tipo de coisa, de tramar, de matar irmão, filho e etc para herdar o trono até na realeza medieval européia acontecia...pq no sultanato ia ser diferente?

Mas eu concordo sim, que Roxelana,ou Hürrem, foi uma figura ímpar! Marcante! E o amor do Solimão foi realmente verdadeiro...Ou ele não tomaria as decisões que tomou!

Mt bem informado o seu post sobre a Hürrem.

Hürrem disse...

Sim vc está certa Mari, o harém foi um local e muita competição, sem dúvida. O que eu penso,pelo que li a respeito em livros e biografias que falam sobre a Hürrem, é que apenas ela é vista como intrigueira, ninguém fala das outras sultanas, no entanto, a sultana Kösem, foi a maior intrigueira do império otomano :):) !!

gulecyuz disse...

Obrigado Aline,muito obrigado para maravilhoso blog.Parabens...